Prontuário eletrônico pré e pós operatório
bariatrica
Procedimentos
Hrnia Epigstrica


O que é?

 

Hérnia é a saída (protusão) de uma estrutura de sua cavidade normal através de uma abertura congênita ou adquirida. Dentre os tipos de hérnias, as abdominais são as mais comuns. Uma hérnia epigástrica consiste na protusão do intestino através do peritônio, membrana que reveste e cobre as paredes abdominais. As hérnias epigástricas ocorrem entre o umbigo e o peito. Geralmente, seus sintomas são leves, mas pode haver piora do quadro caso o intestino ou outros órgãos próximos comecem a ficar estrangulados na parede do músculo.

 

Tem uma prevalência 0,5% na população. Afeta mais Homens que Mulheres, na proporção de 3:1 .

 

Quais são as manifestações clínicas da hérnia epigástrica?

 

Podem ser causadas por um defeito congênito (a grande maioria) ou serem adquiridas. Stress, esforço para urinar ou defecar, tosse, levantar objetos pesados, desnutrição e prática de esportes muito intensa têm sido considerados fatores causais por provocarem enfraquecimento e traumatismo dos músculos do abdome. As hérnias ocorrem mais em fumantes, indicando o ato de fumar como um fator que predispõe seu aparecimento.

Inchaço abdominal


Uma hérnia epigástrica pode causar inchaço no abdômen na hora de se exercitar ou praticar movimentos bruscos. Por exemplo, ao se agachar ou fazer muito esforço para alcançar algo, a protuberância da hérnia pode ser percebida por baixo da pele no abdômen. O Dr. James Lee do Centro Médico da Universidade de Maryland informa que, ao se deitar para descansar, essa saliência deve desaparecer, caso contrário, deve-se procurar um médico.


Dores


Os sintomas da hérnia epigástrica geralmente não incluem dores quando for pequena. No entanto, caso ela cresça ou fique presa entre os músculos abdominais, a região afetada ficará dolorosa e sensível. Esses sintomas devem ser reportados ao médico.


Náusea e vômito


Náusea e vômito não são sintomas comuns da hérnia epigástrica. Caso esses sintomas ocorram ao longo de dores ou febre crescentes, deve-se procurar imediatamente assistência médica. Náusea e vômito são sintomas de graves complicações da hérnia epigástrica.


Febre

 

Outro sintoma da hérnia epigástrica que indica piora é a febre. Normalmente uma simples hérnia não deve causar febre. Mas caso você ganhe, procure logo o seu médico. É provável que a febre se deva à interrupção do fluxo sanguíneo na parte do tecido em que ocorreu a protusão.

 

Descoloração da pele


A descoloração da pele na região da hérnia é sinal de grave complicação chamada hérnia estrangulada. A hérnia estrangulada ocorre quando a hérnia epigástrica fica presa. Isso significa que a parte do órgão, como o intestino, presa na cavidade aberta no músculo, pode ter o seu fluxo sanguíneo interrompido causando intensa dor abdominal e possivelmente, náusea e vômito. A hérnia ficará saliente e, provavelmente, visível na região abdominal. Essa região pode perder a coloração natural, ficando azulada ou preta. Uma hérnia estrangulada é uma situação de emergência cujo tratamento inclui cirurgia. Deve-se procurar assistência médica imediata sempre que se notar uma mudança de coloração da pele na região da hérnia.

 

Qual é o tratamento da hérnia epigástrica?


Em geral, somente o procedimento cirúrgico é eficaz para tratar a hérnia. Qualquer outro recurso poderá, no máximo, atenuar os sintomas. Sem o tratamento adequado, a doença tende a progredir e corre o risco de exigir cirurgia de urgência, pois quando cresce em demasia, a hérnia pode ficar encarcerada (presa do lado de fora), causando até risco de morte.

 

Em termos gerais, esse tratamento cirúrgico em adultos deve incluir o implante de uma prótese (tela) para reforço da área fragilizada.

 

 

Como é feita a cirurgia da hérnia epigástrica?


É feita uma incisão transversa pequena sobre a tumoração. Retira-se a gordura pré-peritoneal local e fecha-se a hérnia.

 

Como é o pós-operatório?

 

Logo depois da operação o paciente retorna ao seu quarto com medicações para dor. Passado o efeito da anestesia deve levantar-se da cama, sentar e ir ao banheiro. No dia seguinte, recebe alta do hospital.

 

Não deverá realizar atividades que exijam esforço físico nos primeiros quinze dias de pós-operatório, como dirigir automóveis, pegar pesos ou praticar esportes. Os pontos da pele são retirados no consultorio do cirurgião sete a dez dias após o ato cirúrgico.

 

Um mês após a operação, poderá praticar atividades físicas leves, como, caminhadas, fazer exercícios em bicicleta ergométrica e praticar hidroginástica.
Tres meses após a cirurgia estará liberado para praticar todas atividades fisicas que desejar.

 

O objetivo destes cuidados é dar tempo para que os tecidos cicatrizem adequadamente e a tela possa aderir-se firmemente à parede abdominal; diminuindo o risco de retorno de hérnia.

 

A dieta no pós-operatório imediato (primeiros dias) deve ser leve, evitando alimentos que provoquem "gases" ou "prendam" o intestino.

 



desenvolvido por:
ENDOCAD - Centro de Endoscopia e Cirurgia do Aparelho Digestivo
© 2020.Todos os direitos reservados.